Tag Archives: saúde pública

26jul/17

Adesão ao tratamento da asma e decisão compartilhada com o paciente

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o termo adesão ao tratamento é quando o comportamento do paciente – tomar medicamento, seguir dietas, mudar o estilo de vida, adquirir hábitos saudáveis – condiz com as recomendações acordadas com o médico ou profissional de saúde.

A adesão ao tratamento é o principal pilar para o controle efetivo da asma. Infelizmente, a não adesão ao tratamento é comum, especial

O mais importante em relação à adesão ao tratamento é respeitar as situações sociais e culturais, e a faixa etária do paciente, a fim de optar pela abordagem mais adequada. Continue reading

15jan/11

Modelo assistencial para pacientes com asma na atenção primária

Revista da Associação Médica Brasileira
Ano: 2011
Volume: 57
Número: 6

Autores: Renata Cristina de Angelo Calsaverini Leal, Domingo Marcolino Braile, Dorotéia Rossi Silva Souza, Fernando Batigália

Resumo
Para que haja estruturação de um programa voltado ao controle e prevenção de agravos da asma, é necessário que se estabeleçam ações de regionalização, planejamento e gerenciamento. Hoje, as Portarias Ministeriais permitem que cada município trate suas necessidades com iniciativas locais, baseadas na busca dos indicadores de saúde em parceria com a universidade. Nesse contexto, torna-se factível a implantação de um modelo ideal por meio de demanda organizada por fluxo de atendimento e estrutura física, além da dispensação de medicamentos e capacitação profissional. Continue reading

19jan/08

Exemplos brasileiros de programas de controle de asma

Jornal Brasileiro de Pneumologia
Ano: 2008
Volume: 34
Número: 2

Autores: Alcindo Cerci Neto, Olavo Franco Ferreira Filho, Tatiara Bueno.

Resumo
O objetivo do trabalho foi o de determinar quais são os programas brasileiros que apresentam experiência no manejo da asma. As informações sobre os programas e suas características foram obtidas via correio eletrônico. As variáveis analisadas eram relacionadas aos asmáticos, ao próprio programa e aos profissionais envolvidos. Utilizou-se a estatística descritiva. Foram analisados 17 programas. Todos os programas possuíam financiamento público, produção de materiais informativos e de treinamento e presença de médico especialista. Concluiu-se que a experiência acumulada em todos os programas pode ser utilizada como um dos pilares para a consolidação de um programa nacional de controle da asma. Continue reading