Como os espaçadores artesanais podem ajudar pacientes de baixa renda

Médicos e pesquisadores do Serviço de Pneumologia e Alergologia do Hospital das Clínicas da UFPE, em parceria com pesquisadores portugueses, desenvolveram um estudo sobre a administração de broncodilatadores.

O estudo tinha como objetivo analisar a eficiência de espaçadores artesanais, feitos pelos próprios pacientes com garrafa PET, em comparação com espaçadores encontrados no mercado.

Segundo a pesquisa, os espaçadores artesanais não demonstraram nenhuma diferença em relação aos seus similares comerciais, especialmente no tratamento da asma em crianças.

O resultado é comemorado pois pode projetar uma significativa melhora no uso desses medicamentos na população de baixa renda, tendo em vista que o produto é comercializado por até 50 reais.

Os pesquisadores analisaram por dois meses 63 pacientes, divididos em dois grupos, o primeiro usou espaçadores artesanais e o segundo, espaçadores comercializados nas farmácias. Os dois grupos obtiveram resultados semelhantes quanto à eficiência no uso dos medicamentos.

Os espaçadores são especialmente importantes no tratamento de crianças, já que elas não conseguem coordenar a respiração durante o uso de medicamentos inalatórios. O espaçador ajuda a reduzir a proporção inalada de partículas grandes (maiores de 5 micras), aumentando a eficácia da medicação.