Adesão ao tratamento da asma e decisão compartilhada com o paciente

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o termo adesão ao tratamento é quando o comportamento do paciente – tomar medicamento, seguir dietas, mudar o estilo de vida, adquirir hábitos saudáveis – condiz com as recomendações acordadas com o médico ou profissional de saúde.

A adesão ao tratamento é o principal pilar para o controle efetivo da asma. Infelizmente, a não adesão ao tratamento é comum, especial

O mais importante em relação à adesão ao tratamento é respeitar as situações sociais e culturais, e a faixa etária do paciente, a fim de optar pela abordagem mais adequada.

A participação do asmático ou de seu cuidador nessa decisão é fundamental, pois permite um entendimento mais efetivo da importância do tratamento e para isso são necessários alguns esforços, tais como visitas domiciliares, apoio psicossocial, adequação do tratamento com a rotina familiar, estratégias de equipe multidisciplinar.

Muito se tem falado sobre substituir a abordagem paternalista por parte dos profissionais da saúde em relação aos pacientes por uma decisão compartilhada do tratamento. E os resultados dessa mudança de comportamento são qualitativamente superiores em relação ao método supracitado.

Assim, médico e paciente estão envolvidos no processo de troca de informação e declaração de suas preferências de tratamento, levando-se em conta valores individuais, metas e comportamento.