Congressos Brasileiro de Asma, DPOC e Tabagismo e Congresso Paulista de Pneumologia 2015

Os Congressos Brasileiros de Asma, DPOC e Tabagismo e Congresso Paulista de Pneumologia e Tisiologia, realizados pela SBPT de 12 a 15 de agosto de 2015, contaram com cerca de 1500 participantes que estiveram presentes no Centro de Convenções João Doria, em Campos do Jordão (SP). Os especialistas puderam conferir mais de 100 palestras, conferências, mesas-redondas, conversas cruzadas, simpósios, fóruns e discussão de pôsteres, além da apresentação de 41 trabalhos científicos.

O presidente da SBPT, Dr. Renato Maciel, destacou a importância do evento para os pneumologistas brasileiros. “Em quatro dias, eles têm uma atualização que demoram o ano inteiro para conseguir. Esse congresso é uma imersão no conhecimento com o que há de mais atual na Medicina Respiratória”, avalia.

Um dos 11 palestrantes internacionais presentes é a atual presidente da European Respiratory Society (ERS), Dra. Elisabeth Bell. A pneumologista falou sobre “Asma grave: definição e diagnóstico”, “Síndrome de superposição: asma e DPOC” e “O tratamento da asma grave guiado por fenótipos”. De acordo com a médica, esse último tema é o mais importante.

“Vou falar sobre os casos mais graves de asma que não podem ser tratados com medicamentos padrões, além de explicar que esses casos ocorrem em um grupo muito heterogêneo de, no máximo, 5% dos pacientes com a doença. Nós temos, por exemplo, pacientes com alergias ou inflamações severas, pacientes obesos, que são bem difíceis de tratar, e pacientes que desenvolveram asma grave após ficarem viciados na medicação, como broncodilatadores.

Então eu explico como deve ser feito o tratamento personalizado para cada tipo específico de paciente”, destaca. Sobre sua participação em um evento no Brasil, a professora conclui: “estou encantada com o entusiamo dos médicos brasileiros. É incrível como eles absorvem o conhecimento e o colocam em prática. Isso nos estimula bastante”.

O presidente eleito da ERS para o biênio 2015-2016, Dr. Jorgen Vestbo, também compôs a grade de palestrantes do congresso com os seguintes temas “GOLD, diretrizes e Medicina personalizada”, “O que podemos aprender com Fletcher e onde estamos agora” e “Fenótipos da DPOC após o estudo do ECLIPSE”.

Na ocasião, o especialista falou sobre uma pesquisa sua em parceria com outros médicos, publicada recentemente no The New English Journal of Medicine. De acordo com o médico, ao contrário do que se pensava antes, o mal desenvolvimento dos pulmões nas primeiras fases da vida influencia o aparecimento de DPOC tanto quanto o mal desenvolvimento na fase adulta e do consumo de cigarro.

Sobre os projetos de internacionalização da SBPT, a diretora de Comunicação da entidade, Dra. Simone Fagondes, comenta: “nossas aproximações mais recentes foram com a American Toracic Society (ATS) e com a ERS, o que nos colocou em uma situação muito privilegiada.

Além disso, recebemos uma proposta para fazer uma sociedade respiratória dos países de língua portuguesa”. De acordo com a médica, além de promover uma integração entre os países participantes, o objetivo da nova associação é desenvolver a especialidade em alguns países de língua portuguesa na África que não possuem pneumologistas.

No fim do dia, a diretoria da SBPT ofereceu um jantar aos palestrantes do congresso no Palácio Boa Vista.

congresso_SPPT